terça-feira, 28 de julho de 2009

Capítulo 14 - Divisão

{Desculpem o tempo que demorei a postar =X
Estou disponivel para questões xD}


Capitulo 14 -> Divisão

Tinha passado apenas uma hora desde que eu deslizei pela janela de Bella e corri pela floresta para chegar à minha casa. Tomei banho e mudei de roupa para ir para a escola. Engraçado eu nunca tinha estado ansioso pela escola antes, mas Bella modificou isso abruptamente. Ela mudava mais do que eu apenas pensava. Eu assinalei e livrei-me dos pensamentos.

Alice lançou-me as chaves do meu Volvo. Assim que as apanhei ela deu-me um olhar solene e pôs as mãos nos seu quadril. Ela não precisava de dizer nada. Ou mesmo o pensamento disso para saber o que ela queria. Eu ainda não tinha apagado o meu humor felicíssimo por isso em vez de perguntar e arruinar-lhe o dia antes de começar; eu olhei para baixo e caminhei para a parte de trás da casa. Rosalie já estava pronta no carro dela. Fiquei agradecido à vaidade dela que salvou a manha. Tudo o que ela podia pensar era em todo o caso de lhe dar um brilhante carro uma vez mais a ostentá-lo na escola hoje.

- Oh não vens connosco outra vez, Edward?; perguntou-me Emmett.

Virei-me para o encarar e vê-lo andar pela garagem com o Jasper, fechar atrás dele e segurando a mão de Alice. A cara dela ainda tinha o beicinho firme no lugar. Eu não disse nada mas o meu humor ficava amargo bastante rapidamente. Dei-lhes um rápido olhar gelado, para silenciar os seus julgamentos, eu subi para dentro do meu carro.

O meu humor começou a elevar-se lentamente mais perto da casa de Bella. Aproximar-me para tê-la perto de mim, de novo. Uma pequena parte de mim ainda esperava que ela rejeitasse o meu convite. Recusar-se a entrar no meu carro. Rejeitar estar perto de mim. Uma pequena parte de mim quis que ela mantesse a distancia. Para ignorar-me. Mas essa pequena parte ficava mais menor ao passar dos dias. Eu não tinha certeza se isso era uma coisa boa.

Estacionei na esquina da rua e observei o Charlie ir para o cruzamento, em seguida, prontamente na sua lenta condução.

Os meus olhos focados directamente na janela do quarto dela. Eu vi ela dar uma rápida olhadela, fracamente ouvia o seu coração omitir uma batida amorosa que lhe corou as bochechas. Ela estava obviamente na esperança que eu estivesse aqui novamente. O mesmo de ontem. Eu questionei-me por quanto tempo eu poderia continuar com esta bizarra rotina com ela ... Isto devia acabar agora mesmo. Antes de ser tarde demais.

Isto já era demasiado tarde. Pensei lembrar-me da minha raiva nas palavras semelhantes que ela me disse na outra noite. Metade de mim estava rosnando, eu estava preocupado agora porque não podia encontrar aquele confortável lugar que eu tinha estado recentemente. Tentava fazer o que é certo numa situação muito incorrecta com nenhuma esperança à vista.

Eu observava-a cuidadosamente, sem torna-lo evidente, como ela fechava a porta e caminhou para o lado do passageiro do meu carro. Eu quase bati nas fechaduras e disparei para fora do carro, mas como ela se aproximava eu não a pude parar ou melhor, eu não a queria parar, de abrir a porta e entrar.

- Bom dia; disse-lhe através de um sorriso que eu nem sabia como o tinha feito. - Como estas hoje?; olhei para o seu rosto e lembrei-me como ela mal tinha dormido.

- Bem, obrigado; respondeu ela.

Os olhos dela brilhavam mas os círculos embaixo contradiziam-se. - Tu pareces cansada; empurrei, esperando saber mais sobre o que a tinha mantido tão agitada.

- Eu não conseguia dormir; disse simplesmente sem maior elaboração. Como a frustração disto era. Como frustrante era eu nunca saber. Eu observei-a passar o longo cabelo castanho pelo ombro. Tentando esconder o pescoço? Bella estaria a tentar aliviar a minha tentação?! Eu não deveria estar divertido pelo pensamento, mas eu não podia ajuda-la. Ligeiramente repugnado comigo mesmo e ainda mais irritado por ela e o seu completo sentido de preservação eu deixei-o ir e meti o motor a trabalhar.

- Nem eu podia; respondi-lhe casualmente.

Ela deixou escapar um pequeno sorriso assim que respondeu. - Eu a penso que é verdade. Suponho que dormi somente um pouco mais do que tu.

- Eu aposto que sim.

Antes que eu pudesse novamente falar-lhe, as perguntas estavam de volta. - Então, o que fizes-te a noite passada?

- Sem hipóteses; interrompi-a, havia tanto que ainda não sabia sobre ela. E eu queria saber tudo. - É o meu dia, para fazer as perguntas.

- Oh, é verdade; ela replicou a dobrar a testa por nenhum motivo aparente isso descontentou-a. - O que tu queres para saber.

- Qual é a tua cor favorita ?; comecei rapidamente.

Ela revirou os olhos como se ela estivesse a espera de pergunta pior; - Muda de dia para dia.

- Qual é a tua cor favorita hoje?; insisti.

- Provavelmente marron (castanho).

Que estranha escolha. "Marron?" Eu meditei com a duvida na minha voz. Mas antes que eu pudesse perguntar o porque, ela pareceu ler a minha mente.

- Claro, marrom é quente. Tenho saudades de marrom. Tudo o que é suposto ser marrom - troncos das arvores, rochas, sujidade ; são cobertas por um manto verde aqui.

Eu fitava os olhos dela enquanto escutava. Porque que eu questiono a escolha dela ? Era bonito, profundo, cativante.

Comecei a divagar e amuei sem que ela se apercebesse.

- Tens razão. Compus os pensamentos e olhei para longe. - Marrom é quente. Conclui em voz alta. Instintivamente a minha mão dirigia-se para a mão dela. Eu oscilei durante menos de um segundo antes de lhe pegar numa madeixa de cabelo e coloca-la para trás dos ombros.

Ela não deveria preocupar-se com as minhas tentações. Ela não deveria preocupar-se com nada.

Assim que conduzi para a escola, facilmente encontrei um lugar para estacionar, voltei-me para olhar para Bella novamente. Eu não queria ter de me separar dela e ir para as aulas. Eu quis-lhe pedir para ficar no carro comigo. Eu queria desvendar os seus olhos mais um pouco. Para ver os seus lábios moverem quando ela falam. Para cheirar o seu odor quando ela brincava com o seu cabelo. Ignorando o fogo que se formou agora na minha garganta eu sabia, eu não a queria longe de mim, nem por um momento. Para com isso. Eu lutei comigo novamente. Já tinha passado os reinos da sanidade mental, eu realmente precisava um empurrão disto de alguma maneira? Não eu não precisava de me esforçar. Esse era o problema. Isto ia-se prolongar por si mesmo não interessava se eu empurrava ou puxava. Eu estava limitado fora do meu controlo e eu precisava de reinar de volta.

Bella pertencia na luz solar. Eu pertencia na escuridão. Onde a minha verdadeira pessoa não poderia ser vista. Exilado. O modo como a fintei, o modo como ela cheira para mim ... Ela deveria estar a correr a partir do meu carro agora mesmo.

Isso não aconteceu e nunca ira acontecer, nada vulgar crescia entre nós. Agora estava seguro para continuar o meu questionário.

- Qual é a musica que está no teu leitor de CD's neste preciso momento?

Conforme ela mencionava o nome da banda eu deixei um meio sorriso reinar na minha cara e os meus recentes pensamentos. A ironia foi, como sempre, apenas durante um tempo. Procurei dentro do meu compartimento de CD's, folhei entre eles para encontrar um em especial. Eu não podia ajudar mas senti-me um pouco presunçoso ao provar que estava errado. Nada vulgar crescia eu meditei ...

- Debussy a isto ?; entreguei-lhe o CD a Bella. Ela olhou para a capa e reconheceu-o. Era o mesmo CD que ela tinha acabado de mencionar.

O dia continuou num modo preguiçoso, num padrão repetitivo. Mas nunca fiquei aborrecido.

Como é habitual o silêncio da mente dela, não me deu respostas, por isso eu perguntei questão após questão. Revelando detalhes fascinantes enquanto ela ia para as aulas, até a hora de almoço. Eu reuni os tipos de filmes que ela gostava. Ela não tinha viajado muito mas ela provavelmente gostaria de explorar o mundo. Eu perguntei sobre os seus livros favoritos. Isto pareceu entusiasma-la. Ela falou muito sobre o que um bom livro deveria de ser e o que ela já tinha lido. Ela respondeu a todas as minhas questões, em maioria com uma incerteza perplexa. Algumas, porém, faziam-na corar. Isso divertia-me e eu pressionava mais um pouco o assunto só para ver a cor das suas bochechas aprofundar. Agora eu estava intrigado sobre o porque de uma simples questão sobre a sua pedra preciosa, que ela disse que era topázio, ela ficou com as bochechas vermelhas tão rapidamente.

- Diz-me. ; exigi-lhe após a sua relutância em responder.

Ela tirou o olhar da minha cara e suspirou em derrota. A brincar com o cabelo, ela falou serenamente.

- Porque é a cor dos teus olhos hoje. ; ela pareceu ansiosa e acrescentou. - Eu suponho que se me perguntasses há duas semanas eu diria ónix.

Antes que eu começasse a ficar irritado com ela sobre as observações, eu prossegui com a questão seguinte.

- Que tipo de flores preferes?; ela parecia que pedia agradecia por ter mudar de assunto.

O meu questionário teve uma pausa em Biologia assim que Sr. Banner decidiu terminar o vídeo que "estava-mos" assistir sobre Fotossíntese. Discretamente eu deslizei a minha cadeira um pouco mais longe da de Bella, na antecipação daquela estranha electricidade que parecia se intensificar na sala escura.

Isto não ajudou. De todo.

Observei Bella na escuridão conforme se inclinava para a frente do quadro descansando o queixo entre os seus braços dobrados. Olhei fixamente para a cara dela durante um longo momento antes que os meus olhos vagueassem pelo seu cabelo seguido das mãos que estavam juntas firmemente na mesa, tal como as minhas. Nada de vulgar, pensei de novo, com sem humor. A hora arrastou-se como antes, eu tive o desejo de tocar na pele suave dela, para sentir o calor da sua mão na minha. Várias vezes eu quase a toquei mas ordenava-me a mim próprio para parar. Eu sabia que isso provavelmente abriria uma barreira de dilúvio. Mas nada me parava de cometer erro atrás de erro. Assim que o vídeo terminou e as luzes voltaram, eu apercebi-me que estava a ponto de abandonar a sala e nunca mais olhar para trás mas os meus pés recusavam-se a mexer. Eu estava congelado na sala. Agora eu percebi que isso não era sobre se eu partiria para longe de Bella. Era sobre se eu conseguia.

E neste momento, isso era bem claro, eu não conseguia.

Acompanhei Bella ate à sua aula no ginásio em silencio, cruzei os braços. Eu não a queria deixar. Cada onda de energia que eu punha no cuidado entre ela era desnecessária. Ela estava no centro de cada pensamento que ouvia agora. Como poderia escapar disto ? Nós paramos em frente ao ginásio que alcançamos, sem nenhum segundo de pensamento ou hesitação .. e eu toquei na cara dela, com a palma da minha mão. O calor nunca deixou de surpreender-me.

Voltei-me sem lhe dizer nada e andei para a aula de Espanhol. O Emmett estva a minha espera, apoiado contra uma parede fora da sala.

Ei, rapaz, já tens um melhor aspecto agora, do que tinhas esta manha. Ele assumiu.

- Obrigado. ; resmunguei-lhe rapidamente.

Eu não sabia que lhe responder com outra palavra melhor. Instalamo-nos na turma. Eu comecei a remexer pelas mentes de companheiros de turma de Bella e professor. Experimentar todos os ângulos, para adquirir uma melhor visualização da sua cara. Aquele rapaz, Newton, ainda estava num modo hostil em relação a Bella. Isto irritou-me muito pela maior parte porque a sua hostilidade foi extraviada. Eu não queria nada mais do que ir até lá e partir a raquete dele no seu braço frágil...

Então Edward o que está errado ? Vi Emmett e percebi que quase sai fora da cadeira.

- Nada. ; sussurrei-lhe voltando a posição normal numa cadeira. Então firmei-me calmamente. Durante quanto tempo iria eu guardar esta barreira silenciosa ? - É o Mike Newton; acrescentei - Ele realmente está a começar a incomodar-me.

O Emmett não pensou mais sobre este assunto. E eu escutava os seus pensamentos vir com uma dúzia de razões e conclusões para esta "idiotice" como ele lhe chamava.

A aula finalmente terminou e eu dei a Emmett um olhar vencido e apressei-me para o ginásio. Para Bella.

Um enorme sorriso na sua cara e ela suspirou calmamente para ela própria. Sorri também, um sorriso largo e aliviado.

Eu não me permiti muito tempo em silencio antes de começarem de novo as minhas perguntas. Desta vez, eu quis os porquês e os comos das suas respostas. Eu queria saber sobre a vida dela antes de Forks. Antes de mim. Embora não fosse um pensamento agradável era como se eu tentasse compensar a incapacidade de ver a mente dela. As primeiras gotas de água começaram a dar lugar às mais pesadas, por isso nós sentamo-nos em frente a casa do pai dela durante horas, enquanto ela me dizia cada imagem, cada aroma e cada detalhe da vida dela em Phoenix. Apercebi-me que já tínhamos chegado à parte em Forks assim que ela acabava a descrição do quarto desarrumado dela.

- Já acabas-te ? ; ela perguntou no meu silencio.

- Nem de perto ... mas o teu pai esta quase chegar a casa.

- Charlie! ; ela disse em voz alta, como se ela estivesse esquecida de onde nós estávamos. - Oh, como é tarde. ; os olhos dela arregalaram-se assim que encontrou o relógio.

- É o crepúsculo. ; eu disse sussurrando para mim. Olhei através do horizonte e perguntei-me se seria preciso continuar a frase. Olhei de novo para Bella, ela fintava-me como se soubesse que havia mais. - É a altura mais segura do dia para nós. Eu cedi. - O melhor tempo mas também o mais triste, de certa forma ... o final de mais um dia, o regresso da noite. A escuridão é tão previsível, não achas ?

- Eu gosto da noite. Sem o escuro, nós nunca veríamos as estrelas. Não que daqui se possa ver muito. ; ela respondeu e eu ri para ela, dos seus continuos encontros e faltas de Forks.

- Charlie chega dentro de poucos minutos. Por isso, a menos que lhe queiras dizer sobre nós dois juntos no sábado...

- Obrigado, mas não obrigado. ; ela começou a reunir os livros. - Então, amanha é a minha vez ?

- Certamente que não! Amuei com um sorriso. - Eu disse-te que ainda não tinha acabado, não disse ?

- O que há mais ?

- Amanha descobrirás. Conclui e cheguei até a ela, que estava na porta. No meio do som do seu coração a correr, comecei a ouvir um carro que se aproximava da casa e uma outra voz. Tive de me acalmar de quase arrancar a maçaneta da porta.

- Nada bom. ; disse-lhe calmamente.

- Que se passa ? ; perguntou Bella um pouco perplexa.

Eu olhei para a sua expressão chocada e disse - Outra complicação.

Deixei rapidamente a porta aberta e afastei-me dela. Um carro escuro passando por uma poça de água. O meu controle não iria durar. Bella precisava de entrar para dentro de casa. Agora. - Charlie está virando a esquina. ; disse severamente. Ela imediatamente desceu e foi para a chuva. Dei um olhar penetrante para o carro e acelerei de lá para fora sem mais nenhuma palavra.

22 comentários:

Twilight-fan disse...

oi tb???
fico mt contente de teres gostado tanto do meuu blog
claro que te ponho nos afiliados ou na elite e so dizermes em qual queres ficar, sera actualizado para a proxima semana, bjs

Twilight-fan disse...

OI TB
ORA BEM TOP AFILIADOS O TEU SITE APARECE DE LADO NE E ELITE APARECE UMA FOTO NO MEU BLOG COM A PERSONAGEM DO TEU BLOG, COMO PODES VER NO MEU BLOG, BJS

Anónimo disse...

obrigada pela tradução!!!

Maxcynee disse...

Nossa, adorei essa sua idéia de publicar o livro da fã.
Pelo menos mata umpouquinho a nossa vontade.
Valeu mesmo...

Anónimo disse...

OOOLLLLA , olha isto e o verdadeiro ???

Ass: Sofia

Alexandra Santos disse...

Olaa Sofia, Desculpa so responder hoje.
Mas como tenho no 13 capitulo (qe foi qando a Steph parou de escrever) eu tenho la a dizer que encontrei na net os restantes capitulos, mas escritos por uma fan inglesa

E estou a traduzir a obra da continuação da Steph dela (fan) para portugues.

Bj ^^

Anónimo disse...

otimo não vejo a hora do proximo

isabella disse...

Oi
Olha eu amei o teu blog
to anciosa quando ira postar o 15° ?
bju

Alexandra Santos disse...

O 15 ja esta postado =)

Esta antes do 16..

Procura no barra lateral la estao os capitulos

Boas leituras : D

Anónimo disse...

Olhe a tradução foi ate legal se bem que foi direcionada mais paa o casteliano que pra o modo antigo de se expressar, as ideias seguiram pouco como a continuidade do livro mais falta profundidade a historia se bem que o que acontecia na casa não aparecia e ate o momento nem tinhamos ideia que Stepheni poderia querer continuar a saga,esta muito presa ,mais se a pessoa que queria nos dar esse presente podera crescer,tanto que eu daria a ideia para ela em vez de querer continuar a estoria que esta quem ira ter de terminar é a propria stephenie,cria uma minisserie com os mesmos personagens com diversos tipos de acontecimentos,pois essa pessoa tem imaginação e creio que ira se sair melhor do que continuar este livro, por favor se quiser ou fizer esses capitulos novos de vida tanto pra Bela como pra Eduard,vc tem esse potencial vou esperar, boa sorte

Anónimo disse...

Oi Alexandra

Obrigada pela tradução. A gente que é fã da saga crepúsculo, fica ansioso para ler mais coisas novas sobre os personagens. VocÊ ainda tem outros capítulos de Sol da meia noite para traduzir?

Alexandra Santos disse...

Neste momento estou no 18, mas como tenho u horario muito preenchido mal tenho tempo de traduzir =/

Anónimo disse...

Humm... eu entendo... Aguardo você postar o capítulo 17. Valeu!

ana disse...

Amei!!!
Fico na expectativa para os
próximos capítulos!!!
bjos!!!

ana disse...

Amei!!!
Fico na expectativa para os
próximos capítulos!!!
bjos!!!

Luisa.... S2 disse...

Obrigada por postar,
Eu baixei no 4shared esse livro, mas como so tinha vazado até o capítulo 12, eu fiquei muito curiosa =D

Mesmo sendo escrito por uma Fã , parece mesmo que foi a Steph que fez, rsrs essa aí tem talento :)

Beijos!

' Annah disse...

oiiee tb?
Adoreei seeu blog=)
maiis vooc nao teem os outros capitulos do 15 pra cima?
obrigaada!

Anónimo disse...

VC ESTÁ DE PARABÉNS
ADOREI O SEU BLOG.....É BOM LER ALGO NOVO, VISTO QUE JÁ LI A SAGA UMAS 3 VEZES RSRSRS, ALIÁS QUEM NÃO LEU???

Nicaela disse...

to gostando dessa traduçao.. ja q a propria autora da serie nos mata de curiosidade com essas da p/ter uma base de como seria o deserolar.

Fuck you ;) disse...

nooosa obrigada por postar ...
tava loka pra ashar *---*

Anónimo disse...

Oiiie meu nome e Geovanna eu queria saber se voolç ja postou o capitulo 17 !

Alexandra Santos disse...

Olaa Geovanna, sim o 17 ja esta postado
esta aqui o link http://midnightsun-edward.blogspot.com/2010/04/capitulo-17-confissoes.html